como deixar meu site em primeiro no google

Como deixar o meu site em primeiro lugar no Google?

Search Engine Optimization, também conhecido como SEO, diz respeito a otimização para plataformas de busca. 

Basicamente, ele consiste em um conjunto de técnicas para colocar sites, blogs e páginas de internet em uma boa localização ao se pesquisar algo, sendo que as estratégias são feitas para que isso ocorra de forma orgânica. 

Ou seja, o objetivo desse trabalho é melhorar o tráfego e relevância da página, permitindo sua fácil localização pelos internautas ao utilizarem os mecanismos de busca.

Inclusive, a maior parte de empresas que trabalham com marketing ou internet como um todo, tem o objetivo de melhorar o desempenho do site, seja para aumentar o número de vendas, conseguir mais contatos ou mesmo se tornar mais relevante nos meios digitais.

Assim, atualmente, há uma maior mobilização para alcançar o público-alvo por meio de estratégias digitais, visto que grande parte do público também está nesse ambiente e utiliza ferramentas como desktop e celular para sanar dúvidas e encontrar produtos.

Para que isso seja possível, além de um conteúdo de qualidade e postagens regulares, é preciso ter os atributos do SEO para alcançar o sucesso de forma orgânica, ou seja, sem investir no patrocínio do link e publicidade.

Isso significa que é necessário entender o conceito, como funciona, o que deverá ser feito e montar uma estratégia adequada aos objetivos, considerando até o perfil dos leitores/clientes, para deixar o seu negócio no topo das pesquisas por palavras-chave  e mecanismos de busca.

Em tradução livre, o Search Engine Optimization (SEO) significa “otimização em motores de busca”, traduzindo de forma bastante interessante suas ações. Contudo, quando se fala dessa otimização, a plataforma Google de pesquisa se destaca, pois 97% das pesquisas no Brasil são feitas nele. Mas também existem outros, como o Bing e o Yahoo. 

Além dos mecanismos de pesquisa propriamente ditos, ainda existem estratégias de otimização em redes sociais, como o YouTube e Instagram, em que é preciso seguir um padrão estratégico na descrição do vídeo/foto e na colocação das tags, por exemplo.

Inclusive, um dado interessante é que o YouTube é o segundo maior lugar em que se faz buscas no mundo inteiro e, observando o ambiente digital e seus usuários, é possível afirmar que a tendência é que ele seja cada vez mais utilizado para pesquisa, se adaptando às novas necessidades.

O SEO, portanto, é uma estratégia fundamental para aumentar a visibilidade e relevância de uma empresa, para que ela possa desenvolver novos leads e aumentar as vendas, por meio da criação de conteúdos diversos, que atraem e educam o público.

Por que o SEO é importante?

A evolução da internet é cada vez mais progressiva e as empresas estão tendo que se adaptar cada vez mais rápido ao ambiente digital para não perderem relevância, ou mesmo consumidores de seu produto.

Por isso, o marketing digital cresceu tanto dentro do mundo corporativo e que vem se destacando como ferramenta para as novas mídias.

Para entender essa movimentação, é preciso visualizar como os consumidores e seus novos comportamentos, como a realização de compras online de forma cada vez mais intensa.

Isso porque eles possuem tudo na palma da mão e, quando querem comprar algo, podem pesquisar diretamente no Google pelo seu celular, ou mesmo em seus e-commerces de preferência e, por isso, é preciso atrair, educar e fidelizar o público de diversas formas.

O primeiro passo para essa evolução, é por meio da criação de conteúdos que sanem as dúvidas e dores desse público, otimizando-os para que sejam localizados pela sua persona ao utilizarem os buscadores.

Atualmente, o Brasil tem mais de 200 milhões de habitantes, sendo que mais de 120 milhões possuem acesso à internet.

Desse número, 92 milhões acessam o Facebook mensalmente, 62 milhões navegam pela rede social (sendo 90% por meio de dispositivos móveis) e o Google recebe mais de 63 mil pesquisas por segundo.

Quando se olha os dados referentes às pesquisas no Google, se entende a necessidade de fazer um bom SEO. 

Afinal, outro dado crucial para esse entendimento, mais de 60% das pessoas, ao pesquisarem algo, acessam os três primeiros links, não passando para a segunda página. Isso quer dizer que é preciso ter um bom posicionamento nas plataformas de pesquisa, colocando-se entre os primeiros resultados para ter um acesso de relevância.

Com isso, esse posicionamento e estratégias para a melhor colocação na primeira página, também chamada de “SERP”, uma sigla para “Search Engine Result Page”, se mostram fundamentais para que as adequações possibilitem um melhor ranqueamento.

Portanto, a importância do SEO para os sites das empresas é muito grande, tendo entre seus principais benefícios:

  • Facilitar a forma de ser encontrado pelos clientes;
  • Identificar o público-alvo;
  • Ser mais competitivo no mercado;
  • Gerar maior relevância;
  • Identificar e criar estratégias mais assertivas.

Atualização dos algoritmos do Google

O algoritmo do Google consiste em uma combinação de operações que classificam os links na página de resultados de alguma busca, hierarquizando os sites para entregar as melhores respostas para aquela pesquisa em específico.

Portanto, o Google segue uma série de critérios para ranquear os melhores resultados, colocando os mais relevantes cada vez mais no topo da página de resultados.

No entanto, o Google sempre está em uma constante atualização desses critérios para melhorar a classificação dos resultados. Com isso, também pode haver a “eliminação” das páginas com conteúdos enganosos e de anúncio apelativo, visando o melhor para o usuário. 

Por isso, milhares de atualizações são feitas regularmente para identificar os melhores conteúdos com base em critérios de leitura dos robôs e do comportamento de usuários.

Confira nos próximos tópicos algumas técnicas que contribuem para que seu site seja melhor posicionado quando for feita uma pesquisa de palavras-chave dentro do seu segmento de atuação.

O que faz ter um melhor ranqueamento?

No total, existem mais de 200 fatores de ranqueamento no Google, o que determina melhor o seu posicionamento é a forma de combinar eles. Apesar de não se ter uma informação acessível aos usuários e empresas, existem alguns indícios e determinações que são conhecidas.

Existem dois grupos de fatores de ranqueamento: os “on page” e “off page”. O primeiro se trata de requisitos que estão presentes nas suas próprias páginas e o segundo fora.

Fatores “on page” são relacionados a:

  • Conteúdo;
  • Título e Meta descrição;
  • Tags;
  • Imagens;
  • URLs.

Já os fatores “off page” estão ligados a conseguir backlinks, como:

  • Quantidade de backlinks;
  • Diversidade de backlinks;
  • Contexto dos backlinks;
  • Menções da marca em outros lugares;
  • Buscas diretas.

Para conseguir tráfego de forma orgânica, é preciso que o conteúdo publicado no site seja relevante para algum nicho, para que haja procura. Depois disso, adota-se as estratégias de legibilidade e ranqueamento.

De início, é preciso estabelecer um objetivo e definir qual será o público-alvo, para que as estratégias de marketing de conteúdo tenham retorno.

Para uma melhor avaliação, diversos softwares podem ser utilizados para entender o perfil dos clientes, como eles chegam ao site/loja, seu comportamento e contatos.

Por exemplo, por meio de uma ferramenta de CRM é possível obter informações dos clientes, relatório de contatos e perfis de usuários. Com isso, pode-se criar conteúdos que atendam melhor a esse público e, para isso, criar uma persona pode ser necessário.

Ou seja, a utilização de softwares para acompanhamento, gestão e mensuração podem fornecer informações das pessoas que trafegam pelo seu site, que podem se tornar possíveis clientes, ou até mesmo, usuários que realmente compraram o serviço ou produto da empresa e se alimentam do conteúdo. 

Inclusive, até o tempo de permanência no site e os conteúdos mais lidos podem ser identificados.

Para que isso seja feito da maneira mais assertiva possível, é necessário que o empreendedor siga à risca todas as etapas do gerenciamento de pipeline, no qual é possível direcionar conteúdos para cada fase de relacionamento e perfil de comprador.

Feito isso, confira a seguir as principais ferramentas SEO:

  1. Palavras-chave

As palavras-chave se tratam diretamente do que o usuário, ou possível cliente, irá escrever no buscador. 

Quando é feita uma pesquisa com determinados termos, o Google coloca os resultados que mais correspondem ao que a pessoa precisa e que melhor responderão sua dúvida, com base no seu comportamento. 

Por isso, as palavras-chave são fundamentais para a estratégia de SEO, afinal, elas conseguem identificar o público-alvo e definem o foco da otimização da página. Para isso, identificar as palavras mais buscadas e que se relacionam com seu nicho será necessário.

Inclusive, o Google já desenvolveu uma percepção da linguagem humana que consegue identificar a palavra-chave sem que ela apareça, como nas sugestões ou mesmo no uso de um sinônimo, por exemplo. 

Assim, não é necessário repetir a palavra-chave muitas vezes no decorrer do texto, mas utilizar termos que se relacionem e que também auxiliarão seu texto ser encontrado, expandido o campo de possíveis pesquisas e usuários. 

  1. Tamanho do conteúdo

O tamanho do conteúdo também influencia na classificação nos resultados. 

De modo geral, conteúdos mais extensos possuem mais detalhes e podem responder mais às perguntas dos usuários. Contudo, isso varia de acordo com o público-alvo e a complexidade do próprio tema.

Quando se tratar de um tema mais complexo, o recomendável é ter mais detalhes e, portanto, um conteúdo mais extenso; já algo sobre redes sociais, como uma atualização ou tutorial, geralmente os usuários querem conteúdos mais curtos e claros, que resolvam o problema com maior velocidade.

Além disso, não adianta desenvolver um longo conteúdo que se repete e não sana as possíveis dores, pois é possível identificar o tempo de permanência, aceitação do texto e também materiais que pretendem apenas atender o critério de tamanho, sem considerar a experiência do leitor.

  1. Título

O título é fundamental para que o Google entenda o tema principal do conteúdo. 

Além disso, ele é o primeiro contato do usuário com o texto, portanto, é necessário que ele tenha a palavra-chave e um tamanho razoável para os padrões estabelecidos pela plataforma de buscas. 

  1. Meta-descrição

A meta-descrição é a descrição do conteúdo da página que aparece nos resultados de busca, direcionando sobre o assunto abordado no texto e deve atrair o leitor.

Ela também pode ser um fator chamativo para que o usuário possa clicar no link e acessar a página. Portanto, ela deve ser atrativa e clara sobre o tema proposto.

Mesmo que a meta-descrição não seja, de fato, um fator que o Google considere para ranquear o conteúdo na página de buscas, é sempre bom tê-la para atrair o público.

O ideal é que também seja usada a palavra-chave, que facilitará a localização dos algoritmos e dos leitores.

  1. Tags

As tags são marcações que identificam o título e os intertítulos do texto, bem como os temas abordados no conteúdo. 

Com isso, elas podem facilitar as buscas de algo relativo ao assunto do conteúdo, sem ser precisamente as palavras-chave. Isso cria uma amplitude das possibilidades de acesso.

  1. URL

As URLs também são fatores de ranqueamento do Google, pois elas são rastreadas para ver o foco central do conteúdo. 

Portanto, elas precisam ser claras, resumidas e específicas, sendo que o ideal é que também tenham a palavra-chave.

Portanto, URLs cheias de números, parecendo verdadeiros códigos não é o mais indicado para se ter um bom ranqueamento nas pesquisas. 

  1. Imagens

As imagens podem ajudar na estratégia de otimização, complementando o texto, ilustrando ao usuário e por trazer um respiro para o internauta.

Para isso, a legenda e, principalmente, texto alternativo também devem ser explorados para “explicar” a aplicação e sua relação com o tema. Além disso, eles precisam ter não só a palavra-chave, como o texto referente ao título.

  1. Hiperlinks

Os links dispostos no conteúdo são essenciais, tanto os direcionados para outros conteúdos do próprio site, como aqueles que levam para outros sites. Isso porque o Google consegue encontrar a página mais facilmente dessa forma.

Mais ainda, conforme o tipo de linkagem, é possível adquirir um valor de referência para os algoritmos, que entenderam que o site realmente se preocupa com o leitor e oferece informações de qualidade.

Para essa estratégia, no entanto, é preciso ter atenção ao colocar os links na página, pois elas precisam ser coerentes com o assunto abordado.

Ou seja, não adianta direcionar um link para um conteúdo diferente do transcrito no seu texto, pois o usuário sairá da página na mesma hora e, para o Google, cai não só a credibilidade do site, como ele não é visto mais como uma possível resposta em uma busca.

Deste modo, no decorrer do conteúdo foi possível compreender mais sobre o SEO, sua importância nas estratégias digitais e ferramentas que contribuem para uma melhor colocação nos mecanismos de buscas.

Com isso, o seu site se posicionará mais facilmente entre os primeiros resultados, trazendo diversos benefícios para a marca.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Top News Tech, site voltado para a veiculação de conteúdos ricos e relevantes para empresas de diversos nichos, bem como estratégias que contribuem para o desenvolvimento do negócio.

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

COPYRIGHT © 2020 CONSULTOR SEO →【DAVID DIAS】CONSULTORIA SEO DE RESULTADOS ® | CREDITS Uma empresa do Grupo BiVa 

Rolar para cima